FacebookTwitterLinkedInEmailPrint

Quer saber como trocar as velas de ignição? Nós ensinamos!

on

Perda de potência no motor, maior consumo de combustível, baixo rendimento... Tudo isso (e mais alguns outros sinais) podem ser culpa das velas de ignição e, neste caso, talvez seja a hora de trocá-las. Neste artigo você encontrará informações sobre esta parte tão importante do sistema de ignição, assim como sinais de falhas e como efetuar a manutenção e troca deste componente.

As velas de ignição são extremamente importantes para o bom funcionamento do sistema de ignição e, portanto, do seu veículo.

Estas peças fundamentais no sistema fazem a ponte final entre todos os outros componentes: as velas de ignição recebem a energia que é conduzida pelos cabos, diretamente da bobina de ignição. 

Responsável por fornecer a faísca que dá origem à combustão da mistura de ar-combustível, as velas de ignição necessitam de atenção tanto na manutenção preventiva, quanto para o seu “prazo de validade”.

Qual é o momento certo de trocar as velas de ignição?

Normalmente é fácil perceber quando as velas de ignição precisam de atenção, até porque elas são parte fundamental do sistema e, caso não funcionem corretamente, o veículo sentirá de imediato – já no momento da partida.

Outro ponto importante é verificar a condição das velas. Quando são retiradas do sistema, é normal que pareçam sujas. Mesmo assim, podem estar funcionando em perfeito estado e com uma longa durabilidade. Porém, caso identifique acúmulo de manchas brancas ou material esverdeado próximo ou nos eletrodos, pode ser a hora de trocar as peças.

Quais são os principais problemas e sinais da falha na vela de ignição?

Como todo componente em um sistema do veículo, há diversos fatores que podem interferir no bom funcionamento da peça. No caso das velas de ignição, podemos citar os principais abaixo:

1. Excesso de toque

Exceder o torque recomendado durante a instalação da vela no motor pode ocasionar a trinca ou a quebra do isolador, bem como a deformação da carcaça. Além disso, poderá ocorrer o superaquecimento da vela com consequentes danos ao motor do veículo. 

Ilutração da ignição de uma vela

Como evitar

  • Utilize as velas indicadas no manual do veículo ou nesta tabela de aplicação;
  • Sempre realize a instalação com o motor frio;
  • Siga as instruções adequadas de torque aqui e evite danos ao cabeçote.

2. Superaquecimento

Velas de ignição com a presença de grânulos na superfície, com a ponta do isolador esbranquiçada, com pontos pretos em sua face ou com os eletrodos parcialmente fundidos, podem ser resultado de um superaquecimento.

Vela de ignição super aquecida

Para corrigir este problema, verifique:

  • O ponto de ignição correto do seu veículo;
  • O uso da vela com o grau térmico correto, de acordo com o manual do veículo ou nesta tabela de aplicação.;
  • A qualidade do combustível;
  • A eficiência e funcionamento adequado.

3. Carbonização

A carbonização das velas de ignição pode apresentar aspecto seco ou oleoso. Como resultado dessa carbonização, o veículo pode apresentar dificuldades na partida, falhas no motor e instabilidade da marcha lenta.

Vela de ignição carbonizada
  • Substitua as velas de acordo com o manual do veículo ou com a nesta tabela de aplicação;
  • Verifique o filtro de ar do seu veículo;
  • Escolha combustíveis de fontes confiáveis.

4. Desgaste Excessivo

O desgaste excessivo das velas pode ser notado quando há falha de ignição durante a aceleração, problemas na partida ou aumento no consumo de combustível. Este problema poderá comprometer outros componentes do sistema de ignição do veículo. 

Vela de ignição com desgaste excessivo
  • Substitua as velas de acordo com o manual do veículo ou nesta tabela de aplicação;
  • Substitua demais componentes do sistema de ignição caso apresentem falhas ou danos.

5. Flash Over

Resultado de quando a corrente elétrica atravessa a vela de ignição na parte externa. Este defeito, embora não pareça, pode ser bem comum. 

6. Desgaste por tempo de uso

Ao contrário do desgaste excessivo, o desgaste por tempo de uso nada mais é do que o desgaste natural da peça – ou seja, quando ela atinge o seu “prazo de validade” indicado por cada fabricante.

7. Corrosão

Um dos principais fatores que contribuem para a corrosão das velas pode ser a queima irregular e o uso de combustíveis de má qualidade ou adulterados. 

8. Óleo no combustível

Problema que pode ser encontrado em carros mais antigos, com carburador, o óleo na mistura de combustível dentro do motor impregna a vela de ignição e compromete todo o sistema.

Você sabia?

As velas de ignição de veículos com maior rotatividade em ambientes urbanos podem necessitar de atenção redobrada! Isso porque os trânsitos intensos de cidades grandes podem forçar um trabalho excessivo das velas, mantendo o motor ligado por mais tempo mesmo enquanto parado.

Como trocar as velas de ignição?

  • Reúna as ferramentas necessárias para a manutenção e troca das velas de ignição;
  1. Torquímetro 
  2. Chave de Velas, 
  3. Pescador de Velas
  4. Luvas
  • Certifique-se de que o veículo está desligado e com o sistema frio – o motor quente pode resultar em queimaduras; 
  • Localize as velas de ignição em seu veículo e desconecte os terminais do cabo de ignição. Atenção: sempre manuseie o cabo pelos terminais, e nunca pelos fios;
  • Remova as velas de ignição, uma a uma. Lembrando sempre que a ordem de conexão das velas e dos cabos não deve ser invertida;
  • Substitua as velas antigas pelas velas de ignição novas. Primeiramente, rosqueie as velas com as mãos até que o anel de vedação  encoste no cabeçote. Se possível, limpe a rosca das velas e o espaço de encaixe antes da troca – este procedimento pode ser feito com ar comprimido;
  • Utilize a chave de vela adequada para aplicar o torque correto conforme a tabela abaixo:
Tabela com o toque correto para velas de ignição

Na ausência de um torquímetro para a instalação das velas, pode-se utilizar a referência abaixo para o aperto:

Ilustração de explicação para o torque correto

Mas atenção: o ângulo de aperto é apenas uma referência para a instalação. A Delphi recomenda sempre o uso de um torquímetro.

A aplicação incorreta de força durante o aperto das velas pode resultar em ocorrência de pré-ignição, danos na rosca do cabeçote ou ruptura do isolador cerâmico, com consequentes prejuízos ao motor do veículo. Fique atento!

  • Conecte os cabos de ignição nas novas velas de ignição. Ligue o carro.

A troca das velas de ignição é um procedimento relativamente simples, mas que precisa de cuidado e atenção. Além disso, vale a pena checar todo o sistema de ignição e garantir que todos os componentes estejam em perfeito funcionamento. Leia mais sobre os procedimentos para cabos de ignição e bobinas de ignição.

Confie nas Velas de Ignição da Delphi Technologies!

Disponíveis com 1, 2 ou 3 eletrodos, as velas de ignição que disponibilizamos ao mercado contam com uma

Blue Power Delphi

tecnologia exclusiva anticorrosiva! Esta tecnologia, conhecida como Blue Power, é um revestimento de Zinco-Níquel, que garante uma maior proteção contra corrosão para você não esquentar a cabeça. E, por ser anticorrosiva, as velas de ignição da Delphi não correm risco de ficarem presas ao cabeçote. Esta proteção dá uma cor azulada às velas, daí o nome: Blue Power! 

São quatro modelos para você escolher o que mais se adequa ao seu veículo. Não tem erro!

  • D-Power: as Velas D-Power foram desenvolvidas com o objetivo de garantir seu perfeito funcionamento durante toda sua vida útil. Os modelos podem ser apresentados com um, dois ou três eletrodos, e foram especialmente desenhados para otimizar a queima de combustível e garantir melhor performance, desempenho e durabilidade. 
  • Yttrium: as Velas de Ignição Yttrium possuem o eletrodo central com liga de Níquel-Ítrio e são apresentadas em modelos com um ou três eletrodos. A presença do corte em V do eletrodo massa permite melhor eficiência na centelha, ganhos na ignição e melhora no rendimento do motor.
  • Iridium: com uso de um metal nobre na fabricação do eletrodo central, as Velas Iridium apresentam durabilidade próxima dos 100 mil quilômetros. Além disso, apresentam benefícios como maior estabilidade na marcha lenta, redução na emissão de poluentes, partidas mais fáceis e maior economia de combustível.
  • Platinum: a versão Platinum das Velas de Ignição Delphi é construída com o eletrodo central de Platina. Isso faz com que elas apresentem uma menor exigência elétrica do sistema de ignição do veículo. Suas características técnicas garantem uma durabilidade superior a 100 mil quilômetros, partidas mais fáceis, redução na emissão de poluentes e melhor resposta na partida a frio.

Para comprar as velas de ignição da Delphi Technologies, clique aqui. A aplicação ideal para o seu veículo pode ser encontrada em nosso Catálogo Eletrônico!

Related Resources